Por Lara Gabrielli

Em decorrência de um marco político ocorrido há mais de 100 anos, o RP Lab, junto aos FPACKERS e professores, separou a semana do dia 8 de março para prestar uma homenagem a todas as mulheres. Poesia, fotos e desenhos foram compartilhados na intenção de representar essa luta tão importante para a história.

Admirava o bom coração que ela tinha e o quanto o bem-estar do outro parecia ser a priori em todas as suas escolhas. Havia nela benevolência, coragem, autenticidade e um dom excelente para fazer bolo de laranja. Só não havia espaço para tristezas, mágoas e quaisquer sentimentos ruins (…).

 (…) Ela foi motivadora dos meus objetivos mais absurdos, sonhadora tanto quanto eu, mas sabia como me fazer colocar os pés no chão. Ela foi cientista das minhas experiências de criança, escritora das melhores histórias pra dormir, jornalista quando investigava quem havia quebrado os copos na cozinha, doutora quando diagnosticava minha falsa catapora pra não ir à escola e minha melhor advogada quando necessário me defender.

– Ensaio sobre elas, Layla Oliveira.

O RP Lab

O RP Lab acredita na importância da representatividade feminina e diversidade no mercado de trabalho, incluindo a área de comunicação. Mais do que comemorar um dia, os integrantes prezam pela equidade, a fim de eliminar padrões ainda existentes no cenário atual. E por isso, mais de 80% da agência é composta por mulheres, sendo 4 delas preenchendo a liderança dos 5 núcleos formados.

A origem do Dia Internacional da Mulher

Oficializado em 1975 pela Organização das Nações Unidas (ONU), o dia 8 de março é marcado por ser o Dia Internacional da Mulher e, muito além de ser apenas uma data a ser comemorada pelo senso comum, raízes históricas estão empregadas.

Surgido no início do século 20, primeiramente em Nova Iorque e depois Europa, mulheres saem as ruas para reivindicar o direito de voto, acesso à educação e melhores condições de trabalho. Foi por meio de um movimento socialista que as manifestações começaram e desde então esse marco político e de transformações segue até os dias atuais.

Constantemente mulheres se juntam para quebrar as barreiras ainda impostas pela sociedade patriarcal, portanto é necessário lembrar que o dia 8 de março é uma data de luta, e não a ser romantizada.